Os desafios na adolescência são muitos, um deles é o saber lidar com o acne

Amor intenso, amor sincero. É assim o amor de adolescente, onde amar e ser amado é tão importante, quanto especial.

Numa etapa da vida agitada por hormonas sexuais, em que tudo é exacerbado e a diminuição da auto-estima evidencia a sua vulnerabilidade.

O acne torna a pele hipersensível às hormonas! São estas hormonas que vão promover a secreção de lípidos e oleosidade através dos folículos cutâneos e consequentemente levando ao aparecimento de acne. O acne resulta do preenchimento dos folículos pilosebáceos por uma complexa mistura de lípidos produzidos que são segregados pelas glândulas sebáceas, juntamente com células mortas associados num processo inflamatório complexo.

Trata-se de uma patologia que interfere com o quotidiano de qualquer adolescente e que surge nos momentos menos esperados e interrompe qualquer dia ideal, de “cara bonita” para aquele encontro especial. As borbulhas e pontos negros podem surgir na cara, nas costas, no peito ou mesmo nos braços, em zonas onde as glândulas sebáceas estão bastante presentes.

O acne é uma condição perturbadora e em muitos casos com elevadíssimas alterações psicológicas do bem-estar social e emocional do adolescente e jovem adulto. Quando esta condição não está devidamente controlada, afeta negativamente, a imagem e a auto-confiança dos jovens, levando a estados de timidez e isolamento com repercussões que se podem refletir para o resto da vida.

Atualmente existem tratamentos disponíveis que se tornam eficazes, apesar de, o acne poder ser persistente e afetar a pele, com cicatrizes e marcas mais permanentes.

O acne afeta cerca de 85% dos adolescentes. Não é raro na idade adulta, podendo afetar 12 % das mulheres e 3 % dos homens.

Os fatores desencadeantes do acne no adulto podem ser: celulares, bacterianos e hormonais. Um dos mecanismos que origina o acne nesta faixa etária é a proliferação celular que leva ao rolhão córneo, isto é, há uma acumulação de células mortas e lipídos nos folículos pilosos, havendo secundariamente uma colonização bacteriana, originando um processo inflamatório.

O acne gera alguns conceitos e mitos mal compreendidos. Em estudos recentes, verificou-se em entrevistas a adultos, que diziam que o acne seria contagioso e resultante de uma má higiene. Este ideia está completamente errada e não é possível simplesmente lavar o acne da face e/ou costas, por exemplo.

Claro, que um dos gestos que favorecem o tratamento tópico do acne é a lavagem diária, de manhã e à noite com produtos suaves, mas a utilização excessiva de agentes esfoliantes agressivos agrava o acne e exacerba a fase inflamatória.

Contrariamente ao conceito empírico e popular parece que a dieta não terá um papel relevante no aparecimento ou no desencadear de surtos de acne. Afinal não é o chocolate que provoca o acne! Mas devemos ter alguma precaução em relação a regimes altamente glicémicos ou com elevado consumo de produtos processados, que não favorecem em geral a saúde.

O papel do dermatologista é fundamental para ajudar a devolver a confiança necessária, fazendo uma avaliação ajustada a cada caso, identificando os melhores procedimentos e ajudando na prevenção. É indispensável a realização de exames complementares para um diagnóstico mais preciso e ajuste no tratamento. O tratamento do acne é complexo e composto por formas de tratamento que envolvem várias vertentes.

O tratamento poderá ser: tópico, isto é, local; sistémico com medicação oral e cirúrgico, recorrendo a aparelhos de laser ou abrasão por peelings; ou cirurgia clássica, para remoção de quistos. A escolha do tratamento irá depender do doente, do grau de gravidade do acne e da presença ou não de cicatrizes.

As formas mais graves de apresentação do acne são as mais difíceis de tratar, e por isso podem necessitar de uma intervenção mais profunda, devido a manchas e cicatrizes visíveis que permanecem na pele ao longo do tempo. Um dos primeiros passos será controlar o acne ativo, isto é em estado inflamatório, para se controlar com eficácia o tratamento das cicatrizes. O acne tem tratamento procure a ajuda de um dermatologista.

A beleza e o amor são únicos, a beleza também é estar confortável na sua própria pele.

 

Evelina Ruas

(médica dermatologista)

Leave a reply