Qual o comportamento dos nossos olhos no Espaço? Esta é uma pergunta que a NASA quer responder em breve, quando reunir o número suficiente de dados que estão a ser recolhidos semanalmente à tripulação que cumpre missões espaciais de longo período.

As eventuais mudanças oculares que podem ocorrer no interior do olho quando saímos da nossa atmosfera protegida estão a ser recolhidas por Tomografia de Coerência Ótica (OCT), uma técnica de diagnóstico que permite a realização de “biópsias virtuais”, recorrendo à luz infravermelha. O tomógrafo recolhe imagens digitais de alta definição, da retina e do nervo ótico, semanalmente e a toda a tripulação espacial. O equipamento Spectralis, usado pela NASA, para desenvolver este projeto é exatamente o mesmo que é utilizado na rotina diária do Centro Cirúrgico de Coimbra, nos exames de diagnóstico em Oftalmologia. Neste momento, estamos equipados com dois equipamentos OCT, prevendo-se, em breve, a chegada de um terceiro, com a diferença de que virá equipado com três laser’s, que atuam em simultâneo (ao invés dos atuais dois), permitindo obter mais informação.

 

Leave a reply