Se tivéssemos que resumir a nova tomografia computorizada bastavam estas duas ideias: metade da radiação; imagens otimizadas. O topo de gama da TC (Tomografia Computorizada) já chegou ao Centro Cirúrgico de Coimbra.

O novo equipamento de tomografia permite a aquisição muito rápida de imagens em qualquer parte do corpo, com ótima resolução e menores doses de radiação. É um avanço qualitativo que visa garantir a melhor acuidade diagnóstica em todas as áreas clínicas, incluindo a Cardiologia, aumentado o conforto e a segurança para o utente. 

A nova TC permite a realização de exames de rotina de forma mais rápida e eficiente, com elevada resolução espacial, acrescentado valor diagnóstico no estudo e prevenção de patologia tumoral, incluindo o rastreio a baixas doses do cancro do pulmão. Faz uso de tecnologia de ponta para a aquisição e processamento de exames angiográficos arteriais e venosos, incluindo imagens de alta qualidade das artérias cerebrais, por exemplo para diagnóstico e seguimento de aneurismas cerebrais, e das artéria cervicais, coronárias e periféricas, com programas avançados que permitem a avaliação e quantificação de estenoses, subtraindo de forma automática as estruturas ósseas que deixam de constituir obstáculo à imagem vascular.  O mesmo acontece com a Ortopedia, uma vez que esta nova tecnologia minimiza os artefactos metálicos, mantendo assim a qualidade da imagem, sem incremento da dose.

De sublinhar ainda o valor de diagnóstico na área de implantologia (Dental Scan), com um programa dedicado que garante a informação necessária para o planeamento da colocação de implantes, com baixas doses de radiação.

Na prática e por definição, uma TC tem por objetivo a aquisição de dados relativos ao coeficiente de atenuação dos tecidos atravessados pelo feixe de raios X e o computador que reconstrói as imagens com altíssima resolução, que podem ser registadas em película, papel ou CD. O avanço tecnológico vem reforçar a nossa exigência pela qualidade, sempre conciliada com a segurança para o utente.

Com ou sem necessidade de contraste, a TC é um exame complementar indolor e, para as pessoas que sofrem de claustrofobia, lembramos que, neste equipamento, o anel (anel da gantry) é aberto. Como em todos os exames de diagnóstico, este exame tem de ser prescrito por um médico.

Leave a reply