Se essa linha existe, eles conhecem-na. Esta é a nossa equipa da Unidade de Saúde Mental e inclui psicólogos e psiquiatras com competências nas mais variadas áreas e com a prática clínica necessária para ajudar a dotar a pessoa com os recursos indispensáveis a uma melhor qualidade de vida. Hoje, é cientificamente aceite que a saúde mental não é uma simples ausência de doença, mas antes um bem-estar que deve ser vivido por cada indivíduo, que terá as condições mentais necessárias para lidar com os desafios normais da vida.

Encontrar soluções para que as pessoas saibam como enfrentar as várias realidades da vida, é o objetivo último desta nova unidade do Centro Cirúrgico de Coimbra. E não se pense que este é apenas um problema dos “outros”. Atualmente as perturbações mentais são mais comuns do que o cancro, a diabetes ou a doença cardíaca. A diferença está em que nem todos querem falar destes assuntos que, afinal, podem afetar 1 em cada 4 pessoas numa determinada altura da vida. Se a frequência não fosse tão elevada, mas ao mesmo tempo menosprezada, como se justifica a utilização crescente de tranquilizantes? A negação do problema não é a melhor solução, pois a doença mental – tal como a doença física – pode e deve ser tratada, com a ajuda médica e psicológica. O estigma ou a discriminação não devem ser a desculpa para disfarçar realidades que, muitas vezes, passam por saber reconhecer ou lidar com emoções, ou tão só, aprender a ser resiliente.

A equipa: Susana Renca; Margarida Viana, Salomé Caldeira; Vítor Santos; Sofia Morais; Nuno Madeira e Reis Marques

A Unidade de Saúde Mental do Centro Cirúrgico de Coimbra disponibiliza várias subespecializações dentro da Psiquiatria e da Psicologia.

Subespecializações/ Serviços:

  • Avaliação Neuropsicológica
  • Doenças afetivas (Depressão e Doença Bipolar)
  • Gerontopsiquiatria
  • Psicoses (Esquizofrenia, Psicose Esquizoafetiva, Primeiro episódio psicótico)
  • Perturbações de Neurodesenvolvimento
  • Perturbações de ansiedade
  • Psiquiatria do adulto jovem (18-24anos)
  • Psicologia e psicoterapia
  • Psicologia de ligação
  • Sexologia

Avaliação neuropsicológica:

A avaliação neuropsicológica pretende, através da aplicação de vários testes (baterias de questionários), avaliar as funções cognitivas que podem estar alteradas em consequência da doença psiquiátrica (Esquizofrenia, Demência, Dependência de álcool) ou da doença neurológica. Com esta avaliação, o diagnóstico pode ser obtido com maior fiabilidade e o projeto terapêutico – psicofarmacológico e psicoterapêutico – pode ser delineado mais eficazmente.

Psicologia e Psicoterapia:

A psicoterapia, na vertente cognitivo-comportamental, é uma forma de intervenção psicológica, que pretende ajudar o individuo a corrigir os seus pensamentos disfuncionais, para que o próprio possa alterar os seus comportamentos errados, que levam ao sofrimento psicológico.

A psicoterapia pressupõe que se estabeleça uma relação terapêutica entre o psicólogo e o indivíduo, baseada na empatia e suporte emocional. Na terapia cognitivo-comportamental prevê-se que seja estabelecido um plano terapêutico breve, dividido em várias sessões, em que o individuo adquire um papel ativo, para resolver os processos cognitivos disfuncionais, que mantém muitas vezes a doença psiquiátrica de forma crónica.

Psiquiatria:

A Psiquiatria é a especialidade médica que se dedica ao diagnóstico, tratamento e reabilitação dos problemas psiquiátricos do cérebro. A avaliação inicial inclui a entrevista clínica e, se necessário, uma avaliação neuropsicológica e exames complementares de neuroimagem (estrutural ou funcional). O plano terapêutico pode incluir a intervenção psicoterapêutica, psicofarmacológica ou ambas, tendo como meta principal o alívio do sofrimento psíquico e a recuperação do funcionamento pessoal, laboral e social do indivíduo.

 

Leave a reply