A imagem tomou conta dos exames, que suportam, consolidam e documentam os diagnósticos médicos. Mais. Hoje, as imagens permitem-nos comparar, estudar a evolução de determinadas patologias ou doentes individuais, mas também arquivar, para mais tarde voltar a analisar o progresso daquela situação. Sem estas imagens, hoje, os médicos, estariam desprevenidos e não poderiam ter tantas certezas.

A evolução, o presente e o futuro da especialidade de Oftalmologia estão comprometidas com estas capacidades técnicas permitidas pelos vários equipamentos de exame de diagnóstico. Tivemos consciência deste manancial de informação e da sua importância no presente e no futuro.

Quisemos acelerar esse futuro. O Centro Cirúrgico de Coimbra lançou esse desafio a alunos da Universidade de Coimbra e apoiou a criação de uma empresa startup, vocacionada para a inovação tecnológica na saúde. A BlueWorks teria de encontrar a resposta certa para questões tão complicadas como a descodificação, comunicação, segurança auditabilidade, gestão e armazenamento das imagens, mas também outras mais simples, como abreviar o tempo que medeia entre a realização do exame de diagnóstico e o momento em que esse mesmo exame pode ser observado pelo médico especialista, no seu gabinete de consulta. Havia uma enorme dificuldade, detetada logo à partida: o programa teria de conseguir “ler” as diferentes linguagens dos vários equipamentos de exame de diagnóstico. A prova foi superada e a inovação e tecnologia apresentaram uma solução.

O novo programa, concebido e criado em Coimbra, chama-se OphthalSuite, e está agora adaptado à especialidade que o fez nascer, a Oftalmologia, mas também a outras especialidades médicas, como a Gastroenterologia e a Ortopedia, que se deixaram aliciar pelas capacidades reveladas.

Hoje, qualquer imagem de um exame de diagnóstico é diretamente exportada para o computador dos médicos e fica guardada na “pasta” virtual de cada doente, permitindo a análise documental de todo o processo ou a pesquisa de imagens por patologia. Em cinco anos de prática ativa, a aplicação informática OphthalSuite já tem uma reserva que ronda os dois milhões de imagens, além de se ter revelado um auxiliar precioso na criação do Atlas de Oftalmologia, que disponibilizamos online (www.atlasrleye.com).

As capacidades não estão esgotadas. No futuro, o OphthalSuite poderá ter novas histórias para contar.

Leave a reply