Não é uma doença, mas sim um processo natural que se desenvolve a partir dos 40 anos de idade e que, habitualmente, se rotula de “vista cansada”. A designação não faz jus à presbiopia, porque a vista não está cansada, apenas envelheceu

Por norma, as rugas e os cabelos brancos vêm acompanhados de um outro sintoma ou por aquilo que se costuma designar de “vista cansada”. Se tem mais de 40 anos, não usa óculos para ver ao perto e está a ler este texto com o braço bem esticado já sabe do que falamos, é isso mesmo: presbiopia.

A vista não está cansada, como se diz erradamente, apenas começa a envelhecer. A culpa é da lente natural que existe dentro do olho, o cristalino, que começa a perder a flexibilidade e a elasticidade que permite o poder de acomodação. Que é como quem diz, a capacidade que temos de focar imagens rapidamente. Com o envelhecimento, esta caraterística do olho atenua-se e a imagem captada pelos olhos, em vez de se formar na retina, passa a ser formada atrás da retina. É isto que acontece quando temos dificuldade em ver ao perto. No início, esticar os braços, parece resultar, mas chega um momento em que os braços parecem curtos demais para ler o rótulo, o jornal ou o prazo de validade de determinado produto.

O uso de óculos de leitura é a única solução para ultrapassar este processo natural que, mais tarde ou mais cedo, acabará por afetar todos nós. Uns mais cedo que outros é certo, porque em alguns míopes este sintoma surge muito mais tarde ou nem é detetado. Isto porque, na miopia ligeira, o erro refrativo de 2/3 dioptrias, acaba por dar a compensação que será necessária para que a presbiopia não revele os seus efeitos. Ela existe e está lá na mesma, mas é compensada pela miopia ligeira, evitando a necessidade do uso de óculos para ler. Contudo, a presbiopia é universal e afeta quem nunca usou óculos, mas também quem sempre usou, seja por miopia, astigmatismo ou hipermetropia.

Até hoje, a ciência ainda não arranjou uma solução que pudesse prevenir este processo natural de envelhecimento, nem mesmo uma cura ou tratamento. Mas, note bem, a presbiopia não é uma doença e também não é um problema de quem lê muito. Este é um processo natural que surge sempre com o avançar da idade e a partir dos 40 anos de idade.

Ver mal ao perto ou ver imagens pouco nítidas e desfocadas é o principal sintoma. Dificuldade que, ao fim do de um dia de trabalho, pode provocar dores de cabeça e cansaço ocular, daí a designação de “vista cansada”.

Óculos para ler é a solução que preconizamos. Sugerimos que consulte um oftalmologista que possa confirmar o diagnóstico de presbiopia e que avalie a visão no seu todo, despistando a eventualidade de outras patologias.

 

Leave a reply