Uma árvore (de plástico ou não), luzes, mesa farta, família (grande ou pequena), algumas trocas ou apenas presentes, é assim que se vive por estes dias. Esquecemos que, dependendo das culturas, não é Natal para todos. Mas, pode ser para quem quer e para quem acredita.

A mensagem é imutável, seja quando se celebra o nascimento, a festa das luzes, a esperança ou tão só quando se homenageia o Sol.

Para mim, é Natal e basta. E se estão a ler esta mensagem, compreendem facilmente porque não é preciso outro argumento. Afinal, somos todos muito ricos… Eu e todos os que me estão a ler, vivemos aquele período que nos é concedido a partir do dia em que nascemos e que só termina no momento em que chega a morte. Aproveitem cada segundo, como se fosse o último. Saibam merecer a vida.

Desejo-vos um Bom Natal

António Travassos

Leave a reply