O termo joanete aplica-se vulgarmente à deformidade da base do 1º dedo do pé (Hallux Valgus) que provoca uma saliência óssea – exostose.

A maior parte de nós reconhece-o nos pés dos outros, por razões estéticas mas, quem sofre dessa deformidade, acrescenta normalmente mais uma característica, A DOR.

Uma vez que esta é uma deformidade muito comum, existem várias crenças associadas ao seu tratamento e, como unidade de saúde, também temos uma responsabilidade acrescida em esclarecer os nossos utentes.

Reunimos algumas perguntas frequentes sobre este tema e fomos esclarecidos pela nossa especialista, Gabriela Figo, médica ortopedista.

Existe calçado que consegue remover os joanetes?

O uso de calçado adequado e algumas das soluções propostas pela publicidade, podem diminuir a dor local, mas não corrigem nem o desvio, nem a deformidade.

É verdade que existe cirurgia a laser para tratar os joanetes?

Não existe cirurgia a laser para correção do hallux valgus. A cirurgia percutânea utiliza meios mecânicos, micromotor e material cirúrgico próprio.

É realizada com bloqueio anestésico local e os gestos cirúrgicos são efetuados por pequenas incisões com controlo radiológico

O Joanete desaparece com água quente ou gelo?

A inflamação da bolsa serosa localizada em cima da proeminência óssea – bursite, alivia com a aplicação de gelo e a diminuição do edema pode dar uma falsa ideia de diminuição da deformação óssea. Esta inflamação resulta do atrito do sapato e pode infetar. A aplicação de água quente não é aconselhável.

O joanete volta a aparecer depois da cirurgia? 

A cirurgia de correção de hallux valgus não é dirigida à eliminação da deformidade (que também é feita), mas à correção do desvio do dedo e, em regra, não há recidiva (não volta a aparecer).

Fica alguma marca estética depois da operação?

De um modo geral, as cicatrizes resultantes da cirurgia do hallux valgus, não deixam marcas estéticas.

Qual é o tempo de recuperação da cirurgia?

O post-operatório, quer em cirurgia aberta quer em cirurgia percutânea é igual: marcha de imediato com sapato post-cirúrgico, sem recurso a apoios externos
e a recuperação total é de entre 3 a 4 semanas.

Terminamos este artigo com alguma informação adicional sobre a
cirurgia percutânea.

É uma cirurgia minimamente invasiva, a solução cirúrgica para correção de deformidades do pé, em concreto, dos dolorosos e incómodos joanetes, aquela saliência óssea que faz um desvio do dedo grande do pé.

Denomina-se cirurgia percutânea e é uma solução que permite realizar intervenções através de pequeníssimas incisões, sem exposição direta ou traumatismo dos tecidos adjacentes, uma vez que os gestos cirúrgicos são orientados por controlo radiológico.

Por comparação com a cirurgia tradicional, as vantagens da cirurgia percutânea são inúmeras. Destaca-se a possibilidade de, recorrendo a pequenos orifícios, com incisões de 5 a 7 mm, ser possível realizar vários procedimentos cirúrgicos no mesmo ato operatório, possibilitando fazer múltiplas correções.

Acrescenta-se ainda o facto de esta técnica poder ser realizada com bloqueio anestésico local, com diminuição do risco de infeção e de perda de sangue no pós-operatório. No final da intervenção, a maioria dos doentes não tem necessidade de recorrer ao auxílio de canadianas e vai pelo próprio pé para casa, desde que use sandálias ortopédicas.

Quatro semanas depois, é possível caminhar sem qualquer tipo de proteção especial e usando o calçado habitual.

Para consulta especializada ou informações adicionais pode contactar-nos através do numero 239 802 700.

.

Leave a reply