Não sabemos se será o melhor remédio, mas temos a certeza que terá algum efeito. Doze médicos do Centro Cirúrgico de Coimbra comprometem-se a criar conversas informais à volta da saúde

Conversar é o melhor remédio” é o nome do programa que está a ser desenvolvido pelo Centro Cirúrgico de Coimbra e Exploratório, Centro de Ciência Viva de Coimbra, com início agendado para dia 20 de janeiro. A iniciativa resulta de uma parceria e terá a duração de um ano. Os encontros estão marcados para as 18 horas e acontecem sempre uma vez por mês. Basta aparecer no Exploratório. Não são necessárias inscrições e as sessões têm entrada livre e gratuita.

Ao longo de 2018 há a promessa de trazer vários temas de saúde para uma conversa informal à volta de um público interessado em colmatar a literacia em saúde.

O programa é ambicioso e conta com a colaboração de um leque notável de profissionais, todos médicos a exercerem atividade no Centro Cirúrgico de Coimbra.

As conversas irão andar à volta de um leque pré-definido de temas e começaremos por explicar que vida é essa que existe por detrás dos olhos, (António Travassos). No mês seguinte, vamos especificar porque é importante o tamanho dos saltos dos sapatos (Gabriela Figo), seguindo-se uma conversa à volta do cérebro e poder (Raimundo Fernandes). Para abril fica reservado o tema a ouvir é que a gente se entende (Luís Filipe Silva), enquanto, em maio, vamos falar do coração da gente (Carlos Andrade) e, em junho, vamos perguntar se envelhecer faz mesmo bem (Margarida Silvestre). Insónias e riscos para a saúde (Joana Serra) é o tema proposto para julho, logo seguido de uma explicação do que se entende por dormir bem (José Moutinho e Helena Estêvão). Para setembro fica reservada a explicação de como fazer uma preparação para o exercício físico (Paulo Queiroz), seguida de uma conversa sobre como evitar lesões no desporto ou no ginásio Pedro Marques e Ana Inês). Em Novembro, asseguramos que não é difícil acordar de uma anestesia (Ana Bernardino) e, em Dezembro, o ciclo de conversas proposto para 2018 encerra com uma conversa de homens – a que as mulheres também podem assistir – (Arnaldo Figueiredo).

 

Fica assim encerrado o programa que resulta desta parceria entre Centro Cirúrgico de Coimbra e Exploratório, Centro de Ciência Viva de Coimbra, uma relação que a cada ano que passa tenta inovar e misturar os saberes e os públicos de uma e de outra instituição.

Leave a reply